Arquivo da tag: Vírus

Como desabilitar o autorun do Vista e XP

É incrível  como quase todos os PCs públicos do Brasil possui algum tipo de vírus, seja na faculdade, lan house ou no trabalho. Caso você utilize alguma dessas máquinas e não quer infectar o seu computador pessoal, aprenda a desabilitar a “reprodução automática” do seu Windows Vista e XP.

Mas por que essa atitude? Grande parte dos vírus infectam o seu pendrive assim que você insere ele numa máquina dessas, com um arquivo auto executável, que é liberado assim que o autorun for acionado. Assim, se você não tiver bem protegido com um bom antivírus, já era.

No Windows Vista, clique no Botão Iniciar > Painel de Controle > Hardwares e Sons. Em seguida, clique na opção “Reproduzir CDs ou outra mídia automaticamente” e desabilite a opção “Usar Reprodução Automática em todas as mídias e dispositivos”.

Já no Windows XP o caminho é mais longo, mas não é difícil. Clique no botão Iniciar > Executar > digite gpedit.msc. Na janela que abrir, vá em “Configurações do usuário” > “Modelos administrativos” > “Desabilitar auto-reprodução”, escolha a opção “Ativar” e selecione “todos os drives”.

Caso você  não encontre no caminho acima tente esse:

No meu caso que utilizo o windows XP foi nescessário > Executar > digite gpedit.msc. Na janela que abrir, vá em “Configurações do usuário” > “Modelos administrativos” > “SISTEMA” > “Desabilitar AUTOEXECUTAR”, escolha a opção “Ativar” e selecione “todos os drives”.

Provavelmente por causa de uma versão de SP diferente, no caso fica a dica para quem não conseguiu achar na listagem acima.

Fonte: http://saibatudo.net/2008/10/20/como-desabilitar-o-autorun-do-vista-e-xp/

Removendo o virus que cria atalhos no pendrive

Muito boa essa dica, muito obrigado professor abrahao.
Todas as máquinas do laboratório da escola em que trabalho estão infectadas com um virus chato que cria atalhos em seu pendrive com o mesmo nome e icones dos arquivos existentes, e faz com que esses atalhos apontem para o virus. Ou seja, qualquer item do pendrive que você clicar vai infectar o pc.
Muitos alunos chegam a mim pedindo para limpar o pendrive deles. Vou então explicar o procedimento que uso:
Primeiro vá numa máquina que não esteja infectada, e no Windows Explorer mande exibir todos os arquivos. Você verá que os seus arquivos ainda estão no pendrive, porém com atributo OCULTO.
O primeiro passo é excluir todos os atalhos existentes.
Depois exclua pastas suspeitas, executáveis e o arquivo autorun.inf (se existir). Na figura abaixo eu apaguei tudo o que está marcado em azul e mais as duas pastas com as setas vermelhas.
Acesse o prompt de comando. Entre na unidade do seu pendrive (neste exemplo foi G:) e digite o comando mostrado abaixo:
attrib -r -s -a -h /s /d

Esse comando remove qualquer marcação de OCULTO que as pastas e arquivos tiverem.
Feito isso, crie uma PASTA chamada autorun.inf. Isso não vai evitar que o pendrive seja infectado novamente, porém não vai deixar o vírus se instalar num computador que esteja livre do vírus.
Depois de fazer os comandos acima, remova os atalhos com o comando a seguir:
del /f *.lnk
Agora remova o autorun.inf que é o arquivo que faz o virus ser executado automaticamente, com o comando a seguir:
del /f autorun.inf
Fonte: http://professor-abrahao.blogspot.com/2010/09/removendo-o-virus-que-cria-atalhos.html
DICA: O legal é instalar um programinha chamado PANDA USB VACCINE, clique aqui e baixe.

Fique livre do vírus Conficker

by Olhar Digital

Usuários da rede, tanto internautas quanto empresas, ficaram assustados no início do mês com os rumores de um possível ataque do vírus Conficker. Ainda que o ataque não tenha ocorrido nos padrões que havia sido previsto, a ameaça ainda não foi eliminada.

Os computadores infectados pelo vírus podem contaminar outras máquinas, deixar a internet lenta, além de facilitar a entrada de outras formas de malwares no Windows. Já encontrado em 15 milhões de computadores, o Conficker é tão temido que a Microsoft ofereceu recompensa de 250 mil dólares para quem entregar a identidade do criador da praga.

Para evitar que seu equipamento caia nas garras do Conficker, o Olhar Digital dá algumas dicas para você se proteger:

Atualização do Windows: O processo de atualização do sistema operacional instala um aplicativo que protege o equipamento do vírus. O download da atualização pode ser feito diretamente do site da Microsoft.

Identifique a presença do Conficker: Depois de atualizar seu computador, rode o aplicativo Conficker Detection Tool para saber se o vírus já se instalou no seu sistema.

Remoção do vírus: Caso o programa aponte que o seu PC já foi contaminado, baixe os programas W32.Downadup Removal Tool ou o F-downadup para limpar o seu sistema.

Previna-se: Se o computador não estiver contaminado, mantenha sempre o seu antivírus atualizado e depois o execute. Garanta a segurança do seu sistema.

Fonte: http://olhardigital.uol.com.br/digital_news/noticia.php?id_conteudo=7991

Entenda a ameaça do vírus Conficker

Por: MARINA LANG em colaboração para a Folha Online

O vírus Conficker, também conhecido por nomes como Downadup e Tall-Ad, está programado para um intenso ataque mundial nesta quarta-feira (1º de abril). As informações foram obtidas por especialistas a partir do “underground” da internet (fóruns nem sempre acessíveis ao internauta comum, por exemplo) e por meio de descoberta de códigos específicos.

Não há perda de arquivos, documentos ou dados, apenas roubo de senhas e contrassenhas (outra senha gerada como resposta à senha). O vírus tem a capacidade de escravizar as máquinas e torná-las “zumbis virtuais”, sem que os usuários desses computadores saibam a respeito da invasão. Ou seja, computadores afetados passam a ser controlados por uma rede que usa essas máquinas para sobrecarregar sites (com milhares de acessos simultâneos) a fim de derrubar páginas e interromper servidores.

Microsoft anunciou recompensa de US$ 250 mil por denúncia sobre Conficker

O que muda amanhã, na opinião do analista Eduardo Godinho, da empresa de segurança na internet TrendMicro, é que haverá um intenso acesso a 50 mil sites, feito por um número estimado de 50 milhões de computadores.

Os sites mais visados são de gigantes da informática –Microsoft, IBM, Dell, por exemplo– e os governamentais (como o da Casa Branca e o Pentágono, ambos dos EUA). A lista completa, no entanto, não é exata. Apesar disso, Godinho minimiza o impacto que o Conficker terá amanhã.

“Esse vírus já foi o motivo de muita dor de cabeça, reportagens de jornais e, devido a isso, não deverá ter tanto impacto quanto o calculado”, afirma. “As pessoas e empresas já estão se preparando.”

“Tradicionalmente, o que ele faz é tentar se infiltrar em todas as máquinas da rede que não possuam o pacote da Microsoft para causar lentidão na conexão das empresas. Nesta quarta, a forma de trabalho do vírus muda, e passa à superlotação de acessos em sites”, explica.

“O fundamental para o usuário comum é ter atualizações do Windows Update em dia, especificamente o pacote de atualização MS08-067. Se o usuário não o tiver, as chances de infecção são grandes”, orienta.

Godinho recomenda também duas ferramentas de limpeza em relação ao Conficker: uma que possibilita a identificação e impedimento dos ataques, caso eles estejam partindo do usuário sem que saiba, e a ferramenta de limpeza da máquina, caso haja infecção pelo Conficker. Ambas são gratuitas.

Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/folha/informatica/ult124u543450.shtml