Arquivo da categoria: Geral

Três dicas para manter a motivação no trabalho

Depois de um ano muito tenso, e com um cenário cheio de dúvidas percebi que estava desmotivado, mas isso estava acabando comigo, no que diz respeito às minhas atividades profissionais.

Hoje com uma simples busca na internet me deparei com o site do Fernando Oliveira (fernandooliveira.com.br).

Esse artigo dele caiu como uma luva para esse momento da minha vida, talvez ajude também alguns de vocês!

Grande Abraço e vamos para o artigo!

3 Dicas Poderosas Para Manter a Motivação no Trabalho

Um dos  maiores desafios que boa parte dos profissionais enfrentam em seu dia a dia,  é o de manter a motivação em alta durante o trabalho.

Não se trata apenas de estar empolgado, mas de saber como manter-se motivado até o final de cada dia.

A maioria dos profissionais vive naquela corrida maluca, correndo de um lado para outro, tentando realizar tarefas que nunca tem fim, sem saber exatamente o que fazer para manter a motivação.

Motivação é fundamental, não só no trabalho, mas também em sua vida, sem ela nada acontece. Seguem abaixo 3 dicas para que você possa recuperar ou manter a motivação no trabalho.

01. APRENDA A GOSTAR DAQUILO QUE FAZ

Você já deve ter ouvido a frase;

“Mais importante do que fazer aquilo que se gosta,  é gostar daquilo que se faz”.

Nós passamos a maior parte do tempo trabalhando, e é muito justo que tenhamos prazer naquilo que estamos fazendo, certo?

Acontece que boa parte das pessoas PRECISAM trabalhar para pagar as contas e ter uma vida que funcione, e acabam caindo na armadilha de que precisam fazer qualquer coisa para isso.

Se você está vivendo esse dilema, eu recomendo que você procure urgentemente alguma coisa que você goste de fazer, mesmo que seja em sua atual ocupação, e coloque todo seu foco nisso.

O reverendo Norte Americano Martin Luther King Jr. Dizia que…

se você é um varredor de ruas, deve querer ser o melhor varredor de ruas do mundo.

Mas Fernando, meu trabalho é burocrático, o que eu faço? Acredite na importância daquilo que você faz.

Outro dia eu assisti a um programa onde os caras tinham que entrar em bueiros fétidos para desentupi-los, e saiam com fezes dos pés à cabeça…e pior (ou melhor), saiam rindo porque haviam conseguido desentupir o tal bueiro. Alguma coisa boa deve ter naquilo que você faz, encontre-a.

02. MANTENHA SUA ENERGIA ELEVADA

A falta de envolvimento e motivação, pode estar ligada, entre outras coisas, à falta de energia física para fazer o que precisa ser feito. É muito fácil ver profissionais, sem energia,  se arrastando para conseguir chegar ao final do dia.

Tudo começa com uma boa noite de sono e uma alimentação balanceada. Se você não está dormindo pelo menos 6 horas por noite, vai ter problemas para se manter acordado durante o dia.

Uma pesquisa recente, mostrou que a tecnologia e o estresse tem criado uma geração, cada vez maior,  de pessoas que dormem menos de 6 horas por noite.

Já tentou fazer alguma coisa com excelência e entusiasmo depois de uma noite de insônia? É terrível. Você não consegue fazer nada! E…

Por mais que você goste daquilo que faz, não tem jeito; vai ficar devendo, e pior, achando que não gosta mais do que está fazendo.

Durma bem, coma alimentos leves, principalmente no almoço e verá sua ENERGIA aumentar, e com ela sua motivação.

03. TERMINE ALGUMA COISA TODOS OS DIAS

Uma das coisas mais desmotivadoras que pode ter é começar projetos que não conseguimos terminar. Em nosso subconsciente ficamos ouvindo aquela voz que insiste em dizer; você não terminou, é um incompetente, você precisa terminar e blá, blá, blá. É o que eu chamo de oponente interno.

A melhor coisa a fazer é colocar como meta principal, terminar alguma coisa todos os dias. Crie uma estratégia para não ser interrompido até terminar. Quando obtemos sucesso em algo que nos propormos a fazer,  nossa motivação aumenta, e nos dá confiança necessária para darmos passos maiores.

Eu mesmo estabeleci que só pararia de escrever quando terminasse  esse artigo e o colocasse no Blog. Você também pode.

O que achou dessas dicas? Tem mais para acrescentar? Comente, participe!

Fernando Oliveira é considerado um dos palestrantes e Treinadores de Talentos mais dinâmicos da atualidade. Criador do conceito MOTIVERSÃO, é Ator, Escritor, Coach e um verdadeiro apaixonado em inspirar pessoas e empresas a darem o melhor de si, viverem em alta performance, visando com isso, alcançar resultados extraordinários.

 

Fonte: http://fernandooliveira.com.br/2015/04/3-dicas-poderosas-para-manter-a-motivacao-no-trabalho/

O Ensino Médio vai mudar!

Olá a Tod@s!

Um excelente artigo publicado no site da Gazeta do Povo, para refletir sobre o que eu acredito que será realmente um fato!

 

O ensino médio vai mudar

Reduzir o conteúdo da atual grade é uma das poucas “quase unanimidades” entre os educadores. Que não pairem dúvidas quanto à obrigação primeira da escola: ministrar um bom ensino curricular

“O ensino médio vai mudar” – declara de forma peremptória o atual ministro da Educação, Mendonça Filho, em entrevista publicada nas Páginas Amarelas da Veja(27/07/16). Esse é o mais urgente e necessário desafio, em meio a um mar de tantos outros reptos a serem enfrentados pela pasta.

Pergunta o ministro: “Que chances estamos dando aos jovens do ensino médio? Zero!” – responde, justificando o amontoado maçante de disciplinas e que os alunos têm ambições e aptidões diferentes. E acresce: “O nosso ensino médio é o único no planeta, não funciona, tem que ser mais flexível. O Brasil inventou uma jabuticaba.”

Especialistas, educadores e equipe técnica do MEC têm se debruçado intensamente para apresentar ao Congresso, até o fim do ano, uma grade curricular menos engessada e por consequência haverá uma readequação do Enem. Ademais, louva-se a pretensão de desconectar o ensino médio da Base Nacional Comum Curricular, que focaria apenas o ensino fundamental.

O ministro e o MEC têm sinalizado que todos os discentes do ensino médio terão uma ementa comum em língua portuguesa, matemática e inglês. Dependendo das escolhas profissionais futuras, os estudantes terão disciplinas com menos ou mais ênfases nos conteúdos de ciências humanas, exatas, biomédicas, arte. E, como ocorre nos países desenvolvidos, será desejável a oferta de oficinas optativas de informática, música, empreendedorismo, educação ambiental ou financeira, filosofia, valores, etc.

Debatemos com os professores das diversas disciplinas e, para a maioria, há sobrecarga de conteúdos no ensino médio, sendo 20% a 30% do programa formado por penduricalhos desnecessários. Isso corrobora um desempenho ruim, o que pode ser atestado pelo último resultado do Ideb (2013), cuja média foi 3,7, bem aquém do 6,0 – média dos países desenvolvidos. Ademais, a taxa de reprovação e abandono beira os 30% no 1º ano; estão fora da escola 1,7 milhão de jovens de 15 a 17 anos.

Reduzir o conteúdo da atual grade do ensino médio é uma das poucas “quase unanimidades” entre os educadores. Que não pairem dúvidas, porém, quanto à obrigação primeira da escola: ministrar um bom ensino curricular, preparando o aluno para os concursos e a vida profissional.

Há outras sugestões de “quase unanimidades”: oferta intensa de período integral; formação continuada de professores; carreira docente com valorização pela meritocracia; investimentos em novas tecnologias educacionais. E o mais importante: ampliação de vagas na educação profissional – seja concomitante, seja depois do ensino médio. O Brasil apresenta um enorme descompasso em relação aos países da OCDE, cujo índice de matriculados em cursos técnicos é em média 40%, enquanto aqui não deve chegar a 10%.

Foram deletérias as consequências da derrocada do Pronatec e, com tantas demandas, é injustificável que o Sistema S, com uma bela tradição na oferta de formação profissional, tenha bandeado parte de seus investimentos para escolas regulares. O ensino técnico tem o condão de reduzir a evasão e a reprovação, pois o estímulo vem da aplicação prática dos conhecimentos teóricos ministrados e da sedução do ingresso rápido no mercado de trabalho.

O foco do atual ensino médio é preparar para o Enem e os vestibulares, embora apenas 17% dos nossos jovens de 18 a 24 anos estejam matriculados numa faculdade, enquanto na Argentina esse número é 34%; no Chile, 45%; nos EUA, 52%; na Coreia do Sul, 71%. Há, ainda, cerca de 5,3 milhões de jovens de 15 a 25 anos que os demógrafos denominam jocosamente de nem-nem (nem estudam, nem trabalham). De quem é a responsabilidade por essa quase tragédia nacional? Do governo, pais, professores? Em parte, sim. Mas também desses jovens, pois boa parcela é hedonista, acomodada e a primeira lei a ser revogada é a que impera entre eles: a lei do mínimo esforço. Em um mundo competitivo, não há como obter conquistas sem uma intensa disposição e disciplina para o trabalho e para os estudos.

 

Fonte: http://www.gazetadopovo.com.br/opiniao/artigos/o-ensino-medio-vai-mudar-61a1y60ruirf850p6meoux5vz

8 Táticas TOP para aumentar a sua produtividade!

Olá a Tod@s!

Nos emails que recebo diariamente sobre vários assuntos, nos últimos tempos tenho percebido que o assunto produtividade e motivação tem aparecido muitas vezes!

Fiz um coletânea e adaptação de algumas dicas e técnicas para ajudar a quem precisar e é claro que no final estarão as fontes de onde tirei a base dessas dicas.

Vamos lá!

8 Táticas TOP para aumentar a sua produtividade!

1 – Abandone vídeos inúteis, games, televisão, sites de fofocas, etc.
– Acabe com isso urgente, Hoje! A tendência é que você veja um vídeo atrás do outro, então, sua vida e relacionamento acabam sendo afetados. Isso é um vício! Em algumas semanas você não sentirá mais falta.

2 – Pare de acessar tudo quanto é sites de notícias.
– A maioria das notícias que você lê são irrelevantes. Você deve cultivar a ignorância seletiva, ou seja, ser capaz de abstrair só o que for útil para sua vida e ignorar o resto.
(Dica: O best-seller “Trabalhe 4 horas por semana”, de Tim Ferros.)

3 – Pare de fazer coisas que não agreguem valor.
– O que você faz é muito mais importante do que o jeito que você faz essa coisa. Produtividade é fazer mais em menos tempo. Se as coisas que você faz não são realmente fundamentais para a sua vida, elimine-as!

4 – Ouça audiolivros, em vez de ler livros.
– Não é só porque você está lendo um livro que significa que está adquirindo conhecimento. Comece a ouvir audiolivros. Ache a forma que melhor se adequa a você, ouça no carro, ônibus, enquanto corre, etc.

5 – Terceirize o que der.
– Lembre-se sempre do que você precisa fazer: GERAR VALOR. Se você não está terceirizando algo, as chances são que você é quem está sendo terceirizado por alguém. Você deve terceirizar praticamente tudo o que você imaginar. Sites: www.fiverr.com e www.freelancer.com
(Dica: o livro a vantagem comparativa, de David Ricard.)

6 – Seja antissocial.
– Amizades e networking são fundamentais, mais você tem que ter moderação. Como resolver isso? Comece a reduzir o número de saídas, e não se preocupe em perder as amizades, pois, os seus amigos de verdade nunca vão parar de te convidar para sair. Simples: uma noite de bebida = um dia seguinte inteiro perdido. Qual a sua prioridade?

7 – Arrume um Timer (Técnica pomodoro).
– Uma grande inimiga da produtividade é a inércia.
Aplique a Técnica pomodoro em suas tarefas:
1-Escolher a tarefa a ser executada.
2-Ajustar o pomodoro (timer) para 25 minutos.
3-Durante esse tempo, tudo que deve fazer é trabalhar, sem distrações, até que o alarme toque; registrar com um “x”.
4-Fazer uma pausa curta de 3 a 5 minutos.
5-A cada quatro ciclos “pomodoros” fazer uma pausa mais longa de 15 a 30 minutos.
Quer virar um ninja? Use as pausas curtas para fazer umas reflexões enquanto faz flexões e abdominais!

8 – Use um elástico no pulso.
– Ande sempre com um elástico no pulso. No instante em que você praticar um mau hábito, puxe forte o elástico e solte. Com o tempo, sua mente vai associar o hábito à dor da punição, e vai ser mais fácil você resistir à vontade de praticar a ação que deseja abandonar. (Dica do livro “O Poder do Hábito”, de Charles Duhigg)

 

Esse texto é um resumo e adaptação da fonte original: https://www.linkedin.com/pulse/8-m%C3%A9todos-para-aumentar-sua-produtividade-que-nunca-te-scott-camargo

Fonte da Técnica Pomodoro:
https://pt.wikipedia.org/wiki/T%C3%A9cnica_pomodoro

 

Espero que tenham gostado e abraço a tod@s!

Associação de Baterias

Olá Pessoal, 

Faz muuuuuito tempo que eu não posto nada aqui no Blog, mas vamos lá! 

Faz tempo que eu procurava uma explicação mais didática sobre o assunto. ACHEI! 

Associação de Baterias

A maior parte dos aparelhos que usa pilhas necessita, quase sempre, mais do que uma pilha. As pilhas podem associar-se em série e paralelo. Nas ligações em série a tensão aumenta, nas ligações em paralelo a bateria pode fornecer maior corrente mas a tensão mantêm-se igual a cada uma delas individualmente.

ligacao baterias em serie e paralelo
Pilhas ligadas em série e paralelo



Bateria Ligada(conetada) em Série

ligacao baterias em serie e paralelo
Bateria conetada em série

Quando duas ou mais baterias são ligadas em série estamos aumentando a tensão (voltagem), conservando a mesma capacidade (amp/h) de cada uma individualmente. 
Ligação: basta ligar(conetar) o polo negativo da primeira bateria com o polo positivo da bateria seguinte.

Bateria Ligada(conetada) em Paralelo

baterias conetadas em paralelo
Bateria conetada em paralelo

Quando duas ou mais baterias são ligadas em paralelo estamos aumentando a sua capacidade (Ah), conservando a mesma tensão (voltagem) de cada uma individualmente.
Ligação: basta ligar(conetar) o polo negativo da primeira bateria com o polo negativo seguinte e o polo positivo com o polo positivo seguinte

Ligação Série Paralelo

baterias conetadas em paralelo e serie simultaneamente
Bateria conetada em paralelo e série

A ligação de baterias em série e paralelo simultaneamente permite-nos aumentar a tensão e a capacidade.

Ligação série com uma pilha deficiente

baterias serie elemento deficiente
Bateria em série com 1 elemento deficiente

A ligação em série de várias baterias, em que uma delas não funciona, pode inviabilizar a sua utilização, uma vez que, a soma da tensão de todas as baterias é inferior ao necessário. No exemplo em cima, verifica-se que uma bateria não produz tensão colocando o conjunto com uma tensão de saída de 4,5V em vez dos 6V que teria com todos os elementos perfeitamente funcionais.
Uma pilha deficiente é, normalmente, a causa de substituição de todas as outras por impossibilidade de medir a carga em cada uma delas.

Ligação série com uma pilha ao contrário

pilhas em serie elemento ao contrario
Bateria em série com 1 elemento ao contrário

A ligação em série de várias baterias em que uma delas está ao contrário, fará com que a tensão se contraponha à tensão das restantes. Basicamente é inserido um valor negativo, a tensão, no exemplo em cima, pode variar em função da carga que cada uma disponibiliza, podendo variar entre 3 e 4,5V.

Foi excelente segue a fonte pra quem quiser mais assuntos! 

Abraços a Tod@s! 

Fonte: http://www.electronica-pt.com/associacao-baterias

O que o aluno pode fazer para aprender

Olá a Tod@s,

 

Uma dica para Pais e Alunos refletirem!

 

Comparação com o computador.

 

Quando vc faz um trabalho ele fica na memória virtual do computador e para não perder esse trabalho vc deve clicar no botão salvar.

O aluno quando estuda, o aprendizado fica na sua memória temporária (virtual), para que esse estudo seja fixado (salvo) ele deve dormir no horário correto (botão salvar).

Esse processo ajudará o aluno, a estar sempre disposto e pronto para estar sempre aprendendo e após fixando bem esses conhecimentos.

 

Abraço a Tod@s!


Att.
Marcelo Gasparin
www.mgasparin.com
( via Celular )